Voltar

 
 
 

 zzzmmzzzzzmmz


 

 
 



 




 

 

 

 

 






 

 





 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
A recuperação de Energias
 
 
 
 
 
 

 

 

 
   

 

 Na Padaria da Lapa e Café Pica-Peixe de Vila da Ponte

 

A padaria "Pão alvo da Lapa"  oferece o famoso "Trigo da Lapa", cozido a lenha e com um traço muito próprio. As bolas de presunto quente saídas do forno nada ficam aquém das gostosas bolas de Lamego...
 

O Restaurante Pica-Peixe    em Vila da Ponte, é dos mais típicos do concelho, bem incluído no roteiro turístico regional, tem várias especialidades
desde o saboroso “frango assado estaladiço da Lídia” ou a “Feijoada da Isabel”.

Os peixinhos fritos em escabeche, são a referência e segredo da casa...
 
 

 

O passeio

 
 

 
A recuperação

Optei por restabelecer as minhas percas hídricas, resultado da sudação no percurso, com duas canecas de água das pedras no café da Padaria

Para recuperar os gastos calóricos, entrei na nomeada padaria do “Pão Alvo Regional” onde devorei um quarto de trigo, servido pela D. Felismina, a patroa da casa. Enquanto digeria o saboroso pão cozido a lenha, apreciei a labuta das padeiras, que ao alcance do olhar do público, ora amassavam ora colocavam o pão no forno. Espectáculo também digno de se apreciar a qualquer hora do dia de Domingo.
E foi este o primeiro mata-bicho face ao desgaste das 2 horas de viagem a subir desde a Vila da Ponte face ao calor abrasivo do Verão.
 
A recompensa oferecida à minha musculatura e coração, que se comportaram como se de 20 anos tivesse, foi no mais típico restaurante regional da região, o “PICA PEIXE” de Vila da Ponte do Luis, onde Isabel Gradiz Santos, a esposa conserva o segredo dos famosos “Peixes do Rio em Escabeche”, e um traço culinário muito peculiar e caseiro, virtudes herdadas da sua sogra, Lídia Andrade e sua mãe Acélia Sobral.
A refeição, servida à esplanada, debaixo da sombra duma grande parreira de videiras, ofereceu um ambiente muito convidativo, não só pelas características típicas do espaço, mas pela simpatia e receptividade da família Santos, e também pelo carácter distintivo da clientela presente, gente sã e comunicativa, de todos os estratos sociais, e está à vista… com papilas gustativas muito apuradas.

Vale a pena a visita a este típico restaurante, que também o incluo no roteiro turístico regional, tal como os afamados restaurantes da Alfama em Lisboa.
Foram vários, os deliciosos petiscos servidos pela casa. Da ementa, não escolhi uma refeição de prato, como o saboroso “frango assado estaladiço da Lídia” ou a “Feijoada da Isabel”, confecções com muita saída. Escolhi a sucessão de alguns dos diversos petiscos já preparados.
Para estimular três dos nossos órgãos dos sentidos (olfacto, paladar e visão), saíu o primeiro prato com presunto caseiro, salpicado com pedaços de amanteigado queijo da Serra.

Seguiu-se um prato de caracóis confeccionado com um molho muito saboroso.
Não poderia faltar de modo algum a especialidade, da qual o restaurante é já nomeado e referido há muitos anos: os peixinhos do rio Távora fritos em escabeche. Gostosos, bem deliciosos, e saboreados neste ambiente físico e humano também concorrem para o aprazível prazer e conforto da refeição.
A terminar, meia dúzia de camarões a enfartar por completo, e permitindo-nos então relaxar e admirar a satisfação e prazer que, os clientes de outras mesas demonstram, tal como nós no início da refeição, em saborear os deliciosos petiscos do Café Pica-Peixe.