Voltar

 
 
 

 vvvvvvvvvvv

 

 
 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
Do alto de Ferreirim à Albufeira  
 
 
  Paisagens de serrania
 
  Maciços graníticos
 
  Graciosas propriedades verdejantes
 
  Vinhas, oliveiras, e várias quintinhas
   

 

 Monte Gordo e São Jans

 

As graciosas propriedades verdejantes com vinhas, oliveiras, lameiros e várias quintinhas suportadas por consecutivos muros de granito, as pequenas levadas de rega, onde a luz do sol faz cintilar um fio de água vivificante, constituem conjuntos marcantes na paisagem do Monte Gordo da Serra de Fonte Arcada.
 

As várias povoações que se encontram à distância a todo o horizonte do campo visual seja pelo concelho de Sernancelhe ou Moimenta da Beira, abrigam-se  regra geral, a meia encosta, estiradas ao sol em airosos anfiteatros. Desde tempos imemoriais que esta região depende de uma frágil agricultura de subsistência. 
 

 

O passeio:
 
 

 
Do alto de Ferreirim à albufeira do Távora


Logo no
início da caminhada
do trilho rural que parte da estrada municipal Ferreirim- Fonte Arcada e que segue em paralelo ao longo da vinha e armazém do Sr José Manuel em direcção à estrada municipal mais abaixo - Fonte Arcada-Freixinho,  sobressai uma paisagem de serrania, verde pelas manchas de Pinheiros e Castanheiros e os matos que as recobrem, cruzadas por uma miríade de caminhos, fitas estreitas e acastanhadas que serpenteiam pelo vale e monte.

Vemos a aldeia de Fonte Arcada em cimo à direita, e Freixinho no fundo à esquerda mesmo à beira da grande albufeira do Távora.

Do outro lado desta vemos a Faia e o Vilar, respectivamente nos concelhos de Sernancelhe e Moimenta da Beira, onde se unem pela estrada municipal da Faia-Barragem do Vilar, sempre à berma da água até ao dique.

A noroeste e a sudeste, mais ou menos, limitam-na o monte da Borralheira da Srª das Necessidades em Vila da Ponte e a serra de Cabaços.
Estamos nos domínios dos maciços graníticos, com o seu relevo irregular característico, agreste, bem vincado e declivoso.

As várias povoações, que se encontram à distância a todo o horizonte do nosso campo visual seja pelo concelho de Sernancelhe ou Moimenta da Beira, abrigam-se  regra geral, a meia encosta, estiradas ao sol em airosos anfiteatros. 


Desde tempos imemoriais que esta região depende de uma frágil agricultura de subsistência.

A aspereza e o clima da serra fez com que originariamente apenas fossem praticáveis para a lavoura os talhões planos e baixos do vale do Távora. A necessidade de expansão das colheitas levou a que os principais terrenos próximos das aldeias fossem sendo laboriosamente talhados e contornado os volumosos montes de granito, por sucessivas e incontáveis gerações de agricultores serranos, e o resultado está agora aqui bem à minha frente.


As graciosas propriedades verdejantes com vinhas bem alimhadas, oliveiras, lameiros e várias quintinhas suportadas por consecutivos muros de granito, as pequenas levadas de rega, onde a luz do sol faz cintilar um fio de água vivificante, constituem conjuntos marcantes na paisagem da Serra de Fonte Arcada.

Saio da estrada municipal para iniciar a minha visita a esta encosta, e tomo a direcção de Fonte Arcada, seguindo pelo tortuoso caminho rural, mas em direcção à albufeira.
Estou numa larga propriedade rural, de uma grande amplidão, com campos cultivados e verdejantes, é a quinta de S. João.

Passo pelo rebanho da Quinta que num prado mordisca tranquilamente a erva bem verdinha, e já depois desta propriedade, situada um pouco por cima da estrada de Freixinho - Fonte Arcada, cruzando esta, rumando sempre em direcção à albufeira, por mais um caminho agrícola, agora mais largo retorce-se então num pequeno monte mais alto dando a ver bonitos panoramas da Barragem.  

Acompanhando ainda à distância a albufeira do Távora, encaixada no seu largo vale, surge a umas dezenas de metros mais à frente, um pinhal que nos surpreende com a sua vivacidade e que se constitui como miradouro privilegiado para apreciar completamente a aldeia da Faia mesmo em frente na outra margem.