Voltar

 
 
mmmmmmmmmmmmmmm

 

 


 

 




 


 
 
 
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 
Envelhecimento da População
  em Sernancelhe  


 

 
   

Sernancelhe atravessa crise demográfica

 
 
   

 

 

 

 

 

 

 

 

Interioridade do País está relacionado com desertificação e abandono.
Todavia não era este o quadro há algumas dezenas de anos atrás, em que a taxa de natalidade era elevada e a população essencialmente jovem.

É uma realidade à percepção de todos que a população de Sernancelhe apresenta taxas elevadas de envelhecimento.

A minha observação fundamentou-se nos dados do início do século XX em que o concelho era bem mais povoado e com uma população idosa de apenas 5%, contrariando os dados do último censo em 2001 que se aproximava dos 30%.
Mesmo comparando os dados pesquisados do INE (
Instituto Nacional de Estatística) em 1991 e 2001, a evolução populacional do concelho, mostra uma variação muito crescente do envelhecimento da população, resultados em conjuntura com o cenário nacional.

A percentagem dos jovens no concelho de Sernancelhe tem vindo claramente a diminuir.

        
De 1991 a 2001:
     36,4% a menos dos 0-14 anos
     19,4% a menos dos 14 aos 25 anos
     3.6% a menos dos 24 aos 65 anos
         Por seu lado:
    aumentou 9.3% a população com mais de 65 anos

Estes dados preocupantes manifestam bem o envelhecimento acentuado da população do concelho em detrimento da população mais jovem.
Está referido e demonstrado que a diminuição da taxa de fecundidade é a principal responsável por esta profunda mudança.

Em Portugal o índice de juventude diminuiu também muito nas últimas décadas, descendo a percentagem de 68.3% no início do século XX para 52.3% no censos de 2001.
Relativamente aos idosos há uma inversão dos dados, visto que a população maioritariamente jovem no início do século XX, se transformou numa população bastante envelhecida em 2001.


Consequentemente
os índice de envelhecimento, passaram de 14,6 no início do século XX para 190,9 em 2001.
É um dado estatístico e concreto que retrata o envelhecimento da população e o índice de dependência de jovens por todo o interior.

É ponto assente e já referido em parágrafo anterior que diminuição da população verificada no concelho de Sernancelhe, assim como em grande parte de Portugal se deve a toda a diversidade de factores relacionados com a diminuição da taxa de fecundidade.

A sociedade portuguesa na década de 60 foi alvo duma modificação profunda de pensamentos e posturas, sobretudo pela introdução da pílula, novas tarefas de trabalho na mulher e consequentemente um outro tipo de realização no casamento e toda a sociedade. O trabalho laboral passou a ser tarefa indispensável na mulher, com consequentes prejuízos às responsabilidades domésticas, nomeadamente do acompanhamento e educação dos filhos.

Por seu lado os altos encargos económicos consequentes duma família mais numerosa, associados à consequente diminuição da qualidade de vida e bem estar, são responsáveis principais pela diminuição da taxa de natalidade

Também o casamento dos jovens em idades mais avançadas, resultante do aumento do número de anos de escolaridade obrigatória, cursos técnicos e superiores, com a consequente dependência económica aos pais, a cada vez maior dificuldade em ingressar no mercado de trabalho e aquisição de habitação própria, reflectem-se bem no aumento da idade da mulher para o planeamento e nascimento do primeiro filho.

Assim sendo, a diminuição das taxas de natalidade e mortalidade da população, invertem a evolução da estrutura etária, com um consequente envelhecimento progressivo.
Há uma consequente maior procura dos serviços de saúde, abaulamento da estrutura da Segurança Social, seja a nível das pensões e reformas, ou na saúde, e portanto uma cada vez menor parcela de população apta e capaz de gerar riqueza e bens. Aumento portanto da taxa de dependência da população idosa em relação à população activa, agravando consequentemente a carga financeira a suportar por estes últimos, com cada vez menos disponibilidade de mão de obra. A falta de juventude, ou o excessivo trabalho desta enfraquece o espírito inovador e capacidade de iniciativa da população

A terminar, está em causa o processo de substituição e de transmissão das gerações, que, atendendo à brutal queda da natalidade pode colocar e risco estes valores.
A complexidade de todo este processo de envelhecimento e diminuição da natalidade, já torna evidente uma diversidade de problemas a toda a sociedade, alguns já referidos, nomeadamente o isolamento das nossas populações rurais, por fragmentações das aldeias conduzindo a uma intensa desertificação já bem notória por todas as nossas aldeias e consequente degradação de todo o património imóvel, seja recente ou o já histórico.